A importância da canastra para a hidrografia brasileira

A importância da canastra para a hidrografia brasileira

Nesse contexto, a Serra da Canastra é de importância estratégica para o Brasil devido ao seu grande potencial hidrográfico. De fato, a Canastra é um imenso depósito de água com milhares de nascentes e pequenos cursos d’água que formam as bacias do rio São Francisco e alguns tributários do rio Paraná.
Aqui são encontradas seis bacias hidrográficas de grande importância para o resto do país. São elas: a do rio Grande, a do ribeirão Santo Antônio (ao sul da serra), a do rio São Francisco, a do rio Araguari e a do rio Santo Antônio (localizada ao norte).
Nascendo na parte nordeste do parque, no chapadão da Serra da Canastra, o rio São Francisco recebe os córregos do Retiro das Posses, Capão e Lavras, enquanto percorre cerca de 14 quilômetros em áreas de fraca declividade, até atingir a escarpa da Serra da Canastra, onde forma a cachoeira Casca d’Anta, com três quedas. A última e mais espetacular possui cerca de 200 metros de altura. Antes de deixar os limites do parque, o rio São Francisco recebe ainda as águas do ribeirão do Alto da Cruz.
O ribeirão das Lavras nasce na parte oriental do parque e desemboca no rio São Francisco, fora dos limites do parque. Também nascendo na Serra da Canastra, na parte setentrional do parque, estão os córregos do Lava-Pés, do Mata-Cavalos, dos Rolinhos, dos Cochos, da Mata do Quilombo, do Campo Alegre, do Miguel, da Cachoeira, da Fazenda, do Ribeirão Grande e do rio do Peixe que, seguindo em direção aproximada ao Norte, abastecem o rio Santo Antônio, que desemboca no rio São Francisco.

fonte: livro um lugar chamado canastra.

Dicas, materias, guias, hospedagem: www.passeiosnaserradacanastra.com.br

Deixe um comentário

MENU