Pato-Mergulhão

Pato-Mergulhão

É uma ave muito linda, mas está em risco de extinção justamente porque o habitat preferencial dessa ave está se acabando. O pato-mergulhão gosta de rios com cachoeiras e águas bem limpas. Mas, se está faltando morada para o pato por aí, aqui na Canastra ele ainda pode viver tranquilo, salvo quando algum caçador se atreve a incomodar o pato selvagem mais raro do Brasil.

O primeiro cientista que avistou a ave na Canastra foi o alemão Wolf Bartmann, que encontrou o pato na parte alta da serra, no lago da cachoeira e no Retiro de Pedra. Também foram observados alguns casais na parte baixa da cachoeira. Hoje, podemos vê-lo na parte limpa do rio do Peixe, que vai da nascente até o trecho do clube recreativo. Na pedreira do córrego do Coelho foi encontrado um ninho do pato-mergulhão.

As principais características do pato mergulhão são os penachos atrás da cabeça, maiores nos machos, pés vermelhos, espelhado branco nas asas e bico fino longo e serrilhado. Os patos utilizam as fendas das pedras nos paredões e ocos de árvores para colocar os seus ovos. São extremamente ariscos. Encontram-se na lista mundial das 10 espécies de aves aquáticas com maiores riscos de desaparecerem completamente. Mas nós podemos mudar esse destino com o conhecimento, o cumprimento das leis ambientais e a conservação de seu habitat, principalmente mantendo as águas bem limpas. O Parque Nacional da Serra da Canastra é um refugio para essa ave. Nesse ambiente ele encontra seu alimento principal, os lambaris, sendo o local ideal para o bicho fazer os ninhos, pois tem locais inacessíveis para a maioria das pessoas.

fonte: livro um lugar chamado canastra.

Dicas, materias, guias, hospedagem: www.passeiosnaserradacanastra.com.br

Deixe um comentário

MENU