Peixes na Canastra

Peixes na Canastra

Curimba é um peixe branco com escamas cinza. É um dos peixes encontrados com bastante abundância nos rios da região, especialmente naqueles com grande volume d’água. O período da desova se estende pela lua cheia. Procuram sempre as cabeceiras dos rios para deixar os alevinos. Chegam a pesar até cinco quilos.

Surubim é um peixe branco com pintas pretas, encontrado em rios com grande volume d’água, como o São Francisco, Samburá e Santo Antonio. É comum na região, chegando a pesar até 50 quilos. É uma iguaria da região.

Dourado é um peixe muito bonito com sua cor amarela. Alimenta-se de outros peixes pequenos.

Lambari é uma piaba comum e pequena. Encontra-se tanto em riachos volumosos como em peque-nos filetes d’água. Na parte alta e na parte baixa da Casca d’Anta, podemos observar esses peixinhos

Anfíbios

Sapo Cururu Na Canastra, existem muitas espécies de sapos e pererecas. Juntos eles fazem uma bela orquestra quando começam a coaxar. O sapo cururu é um dos mais comuns na região. Alimenta-se de insetos, minhocas, aranhas ou pequenos roedores. Preferem os locais próximos da água, como rios, lagos, lagoas e córregos, ideais para depositarem seus ovos. Seus girinos nascem aos milhares com seus rabos que são perdidos durante a sua metamorfose em sapos.

Você sabia? Que o sapo cururu é inofensivo, mas como todo animal, possui suas defesas. Ele tem uma bolsa de veneno nas laterais de sua cabeça que secreta um líquido que, no contato com a boca dos seus predadores, provoca um gosto muito ruim, fazendo com que o cuspa rapidamente, enquanto ganha tempo para fugir e se esconder

 

fonte: livro um lugar chamado canastra.

Dicas, matérias, guias, hospedagem: www.passeiosnaserradacanastra.com.br

 

 

Deixe um comentário

MENU